Nossas últimas novidades

Home Inbound Marketing Marketing de conteúdo: qual a importância e como produzir grandes iscas digitais

Por-que-investir-em-marketing-de-conteudo

26.09.2020 | Por: administrador

Voltar

Marketing de conteúdo: qual a importância e como produzir grandes iscas digitais

Uma das primeiras etapas para quem começa a investir em marketing digital é providenciar uma plataforma para produção e postagem de conteúdo próprio. Não é para menos: hoje, o content marketing é uma estratégia imprescindível…

A internet faz parte do cotidiano de cada vez mais consumidores e o marketing de conteúdo está acompanhando essa tendência com diversas técnicas se popularizando, como páginas em redes sociais, links patrocinados, e-mail marketing, dentre outras.

Uma vertente do marketing que se destaca por seu baixo custo e suas muitas vantagens é o marketing de conteúdo. A maioria das pessoas busca a internet para solucionar algum tipo de anseio, dúvida ou necessidade identificada naquele momento, e grande parte dessas pessoas está atrás de conteúdos que correspondam a esses questionamentos.

O marketing de conteúdo é basicamente disponibilizar conteúdos em seus mais diversos formatos e em várias plataformas para atrair cada vez mais pessoas interessadas naqueles assuntos específicos e assim aumentar a abrangência e alcance das marcas, mas sem promovê-las massivamente, como no caso do marketing tradicional.

Se você se interessou pelo marketing de conteúdo, preparamos esse post para falar um pouco a respeito da temática. Vamos destacar as vantagens de se investir em marketing de conteúdo e mostrar como ele pode ser benéfico para a sua empresa. Confira!

marketing de conteudo

Vantagens de usar o marketing de conteúdo

 

  1. Investir em marketing de conteúdo tem um custo menor e mais longevidade

Além do custo inicial ser menor do que o dos meios tradicionais de propaganda, o marketing de conteúdo permite que os textos, infográficos e vídeos fiquem disponíveis por muito tempo.

É claro que alguns conteúdos ficarão desatualizados depois de um período e é preciso sempre fazer algumas atualizações, mas muitos posts mais antigos continuarão gerando resultados enquanto o conteúdo ainda for relevante para o público.

  1. A mensuração de resultados é mais fácil

O marketing de conteúdo permite que tudo seja mensurado e em tempo real. É possível saber quais publicações trouxeram mais cadastros, mais vendas e mais acessos. Isso permite aos analistas saberem que conteúdos geram ou não os resultados esperados, de acordo com o planejamento da campanha, e alterar o que for necessário com rapidez.

  1. Gera maior engajamento do cliente

Uma das principais vantagens do marketing de conteúdo sobre o marketing tradicional é que, apesar de chegar a um volume menor de pessoas, essas terão uma resposta muito mais positiva àquele conteúdo do que se fosse, por exemplo, um comercial de TV.

Isso ocorre porque, quando um cliente acessa um blog ou uma página no YouTube, ele geralmente é levado até ali por um conteúdo que o interessa e não por uma propaganda que interrompeu à força seu momento de lazer. Dessa forma, esse usuário irá se engajar muito mais facilmente, clicando em links disponibilizados para produtos e serviços da empresa.

  1. Aproveita a viralidade das redes

No marketing tradicional, dificilmente conteúdos são compartilhados. Mesmo no marketing digital, existem formas de divulgação que não estimulam isso, como o link patrocinado, por exemplo. Já no marketing de conteúdo, a viralidade é algo que pode entrar em cena com facilidade. É comum que as pessoas, ao se depararem com algo que seja do interesse de algum conhecido, repassem aquele conteúdo.

  1. Influencia os hábitos do público

Uma pessoa pode acessar um blog para procurar informações sobre um tema especifico no qual já está interessada, visando tomar uma decisão de compra. Por outro lado, ela também pode se deparar  com determinados conteúdos sobre temas que desconhecia e, a partir daí, ter seu interesse despertado para uma possível compra. São duas formas pelas quais o marketing de conteúdo pode estimular conversões de venda, influenciando os hábitos dos usuários.

Como você pode ver, investir em marketing de conteúdo pode ser extremamente vantajoso na hora de incrementar sua estratégia de marketing digital e atrair o público. Agora é a sua vez de nos contar, aqui nos nossos comentários, o que acha a respeito desse tema!

  1. Aumenta o tráfego do seu site

É certo que a maioria das pessoas busca saber na internet sobre aquilo de que sentem necessidade, e o Google é a principal ferramenta para essas pesquisas.

O site também é a porta de entrada para a aquisição de novos clientes. E o que uma coisa tem a ver com a outra?

Simples, a pessoa faz uma pesquisa na internet e “cai” no seu site. Ali, ela conhece mais sobre você e a sua proposta e passa a ter grandes chances de se tornar um cliente.

O marketing de conteúdo entra como um chamariz para essa pessoa ir para o seu site, é a isca que vai levá-la até lá, aumentando consequentemente o tráfego da sua página.

8.Aumenta a consciência de marca

A produção de conteúdo contribui para que mais pessoas reconheçam sua marca e conheçam os produtos e/ou serviços que sua empresa oferece.

Como já expliquei, as pessoas possuem maior propensão a comprar marcas que lhes são familiares e que lhes agradam.

Um leitor assíduo de seu blog, por exemplo, vai preferir a sua marca quando precisar comprar um produto ou serviço. Afinal de contas, ele já te conhece e você o ajudou diversas vezes com seu conteúdo.

9.Aumenta o lifetime-value

 

Lifetime-value (LTV) é o valor total que um cliente gasta em sua empresa como um todo. Por exemplo: se seus clientes compram em média duas vezes um produto de R$50,00, o seu LTV é de R$100,00.

É mais barato e mais fácil vender para um cliente atual do que conquistar um novo cliente, por isso usar uma estratégia de conteúdo para atrair esse cliente e fazer com que ele aumente o valor de consumo dele é uma boa jogada para mantê-lo engajado.

Você pode usar vários tipos de conteúdos no pós-venda, como newsletters exclusivas para clientes, para oferecer novos produtos ou descontos em sua loja.

Precisa de um plano para criar uma estratégia de marketing bem feita?

Comece hoje mesmo a otimizar seu marketing.
Comece agora

 

Como começar a sua produção de conteúdo?

Planejamento é a base

Planejar é um verbo que deveria estar em constante aparição em nossas vidas, não é mesmo! Tudo que arriscamos fazer sem planejamento, corre-se sérios riscos de o “tiro sair pela culatra” e tudo aquilo que almejávamos não dar certo!

Portanto, assim como em qualquer outro aspecto, o planejamento em marketing de conteúdo é o primeiro passo para trabalhar essa metodologia de forma mais assertiva.

O planejamento é tudo aquilo que vem antes de começar a criar conteúdo de fato: a escolha de temas, de linguagem, de palavras-chave.

É o momento em que você deixa claro os resultados que deseja obter com a sua estratégia de Marketing de Conteúdo, o caminho que vai traçar para chegar lá e como mensurará o seu progresso.

Defina os objetivos e tenha claras as formas de avaliar

Todo planejamento começa definindo um objetivo claro. Avaliando a realidade do seu negócio o que você gostaria de incrementar, melhorar?

Acima definimos algumas vantagens do marketing de conteúdo:

Aumentar a consciência de marca

Aumentar o engajamento de clientes

Aumentar o tráfego para o site

Gerar vendas

Educar o mercado

Entre outras

Todas essas vantagens podem também representar algum objetivo a ser alcançado.

Definindo os objetivos a serem trabalhados é hora de pensar em quais métricas usar para avaliá-los

A seguir, vamos mostrar um objetivo e quais KPIs podem ser observados para acompanhar o sucesso:

  • Brand awareness: curtidas no Facebook, seguidores no Twitter, visualizações de vídeos no YouTube, visitas no site;
  • Engajamento com a marca: compartilhamento em redes sociais, número de páginas visitadas no site, baixa taxa de rejeição, comentários em postagens;
  • Educação do mercado: número de páginas visitadas no site, subscribers em sua newsletter e assinantes do feed RSS;
  • Geração de leads: conversões em landing pages, crescimento da base de contatos;
  • Geração de vendas: número de vendas, vendas/ leads;
  • Custo por venda: tempo gasto para efetuar uma venda, número de vendas, CAC (custo de aquisição de cliente);
  • Lifetime-value: tempo de contrato de cada cliente.

E assim por diante.

Definir as personas

Uma etapa muito importante no planejamento de marketing de conteúdo é definir as personas do seu negócio. Personas são clientes ideais, personagens fictícios que representam os seus clientes reais.

É diferente de público-alvo, que nos mostra apenas os dados demográficos, de gênero e sociais de um determinado grupo de pessoas. As personas aprofundam mais nesses aspectos identificando gostos, necessidades em comum, ou hábitos daquelas pessoas que fazem parte do seu negócio ou têm interesse de alguma forma nele.

Uma das melhores definições de persona é a seguinte:

Persona ou buyer persona é um perfil semifictício do cliente ideal de uma empresa. O objetivo é que sua empresa compreenda melhor quem é o cliente e do que ele precisa, possibilitando estratégias de marketing mais acertadas.

Além das informações já apontadas no público-alvo, a persona nos mostra mais outros detalhes que comporão o cliente ideal. É uma descrição detalhada, um retrato-falado do nosso cliente. Nesse contexto, incluem, portanto, informações como:

  • um nome fictício, para facilitar a conexão;
  • uma breve história sobre o dia a dia da persona;
  • profissão;
  • hábitos de compra;
  • estilo de vida;
  • redes sociais favoritas;
  • hobbies;
  • valores;
  • dores relacionadas ao seu produto;
  • dúvidas;
  • ambições.

 

Primeiramente, é preciso ter claro que Personas não podem ser baseadas em achismos. Apesar de ser uma representação semifictícia, é preciso que sua persona seja fundamentada em dados de seus compradores ou do mercado.

Aqui você também pode aplicar pesquisas para conhecer mais sobre as necessidades, desejos e limitações de seu público. Veja como a criação de público-alvo e personas está intimamente ligada. São processos que se complementam, pois a partir das informações de um, você abre caminho para conseguir o outro.

Como a persona é mais detalhada, ela te permite ações mais certeiras. Além disso, conhecer sua persona é fundamental para mapear a jornada de compra do seu cliente ideal, o passo a passo que ele segue do momento em que encontra você até a hora em que toma a decisão de realmente comprar.

 

Entendendo o Funil de Vendas para usar o Marketing de Conteúdo

O Funil de Vendas é um processo bastante utilizado pelos profissionais de marketing para ilustrar as etapas de compra por que passam os clientes do momento em que identificam uma necessidade (ou não) até o momento de compra, propriamente dito.

Assim como um funil em que a base é larga e o final se estreita permitindo a passagem de apenas uma pequena parte do conteúdo ali adicionado, o Funil de Vendas também guarda a mesma relação. Ou seja, das inúmeras pessoas que chegam até você por meio dos conteúdos disponibilizados, apenas uma parcela bem menor se tornará, de fato, seu cliente.

As etapas do funil de vendas

O funil de vendas é dividido em 3 diferentes etapas que se ligam diretamente com as fases da jornada de compra:

– Topo do funil

– Meio do funil

– Fundo do funil

Topo do funil – O aprendizado e descoberta

Nesta fase, o futuro cliente (pois ele ainda não virou seu cliente) não sabe, exatamente, que possui uma necessidade ou problema. Talvez tenha ouvido falar do seu produto ou serviço e tenha despertado interesse.

Neste momento, ele ainda é um visitante do seu site. É a fase de consciência.

O seu papel aqui é educá-lo com conteúdos atraentes para que ele se torne um visitante assíduo e, posteriormente, vire um lead.

Tipos de conteúdo para esta fase: artigos para blog, redes sociais, links patrocinados.

Meio do funil – Reconhecimento do problema e consideração da solução

Nesta etapa do funil de vendas, geralmente os visitantes já passaram a ser leads, pois já admitiram que possuem uma necessidade e já estão considerando qual seria a melhor solução para sanar este problema.

E como, dentro do processo de Inbound Marketing e do funil de vendas, você identifica esta fase e este lead?

Pelo conteúdo. Esta é a fase de dicas, técnicas e conteúdos mais específicos que vão ao encontro do que esta pessoa está buscando.

Nesta fase você usará ferramentas que façam com que esta pessoa demonstre um maior interesse, por exemplo: landing pages, formulários, call to action para baixar algum material que possa cativar ainda mais esse lead.

Ou seja, são conteúdos que você criará com o objetivo de pegar algum contato deste lead para poder nutri-lo até a conversão da venda. Portanto, os leads do meio do funil de vendas, são pessoas que já interagiram com o seu conteúdo e forneceram informações básicas de contato em troca do acesso a algum conteúdo.

Fundo do funil – decisão de compra

Nesta fase, são os leads que já passaram por todo o processo de educação do funil de vendas e já estão devidamente aptos a tornarem-se clientes.

Ele já decidiu que o seu produto ou serviço é a solução para o problema dele. É hora de passá-lo para o time de vendas.

Nesta etapa é importante ressaltar os diferenciais competitivos, pois ele já está apto a decidir ou não pelo seu produto ou serviço. Aqui é a hora de ser mais direto em busca da aprovação dele!

E-mails direcionados e personalizados com o que ele busca, ofereça uma apresentação ou proposta do seu produto ou serviço, faça uma visita, compare sua solução com a de seus concorrentes, use gráficos para demonstrar fatores como economia em investimentos ou retorno em produção.

Convencimento e persuasão são as palavras-chave nesta etapa do funil de vendas. Se este lead se sentir confortável e você o oferecer confiança, ele terá grandes chances de avançar no processo e tornar-se seu cliente.

 

Onde distribuir o seu conteúdo?

Agora que você já tem a sua persona definida e já sabe quais as etapas que envolvem o processo de venda é hora de planejar os canais e formatos dos seus conteúdos para serem distribuídos em cada uma das fases do funil.

Antes de tudo, é importante dizer que você precisa ter em mente que não adianta querer estar em vários canais de uma vez, se a sua persona está em apenas alguns. Ou seja, você precisa estar onde o seu cliente ou potencial cliente também está.

Produzir conteúdo para o Twitter se a sua persona usa mesmo é o Instagram é uma perda de tempo. E tempo é dinheiro. Por isso, foque naqueles canais com mais potencial de atingir as pessoas certas.

Além disso, escolha apenas canais aos quais você poderá se dedicar de verdade. É preferível não estar em um canal do que ter uma presença ruim, que só posta de vez em quando e nunca cria um relacionamento de fato.

Blog

O blog é uma das estratégias mais fortes e um dos grandes aliados do marketing de conteúdo. Ele oferece uma vasta possibilidade de publicar conteúdos em diferentes formatos, além de ser uma isca para aumentar o tráfego do site, a consciência de marca e até mesmo a conversão propriamente dita.

Redes Sociais

As redes sociais são as campeãs do marketing de conteúdo. É impossível pensar em qualquer estratégia de marketing de conteúdo sem usar as redes sociais.

Por isso, mantenha a sua presença online firme e constante, com publicações periódicas de assuntos de relevância para a sua audiência.

Os benefícios dessas plataformas são muitos — divulgação da marca, engajamento da audiência, geração de tráfego para o blog e de oportunidades para vendas etc.

Produza vídeos

Vídeos têm alto poder de engajamento. As pessoas se sentem muito mais conectadas ao assistirem a um vídeo do que lendo um texto, por exemplo.

Você pode aproveitar esse gancho para produzir vídeos sobre o seu negócio, mas não com o foco em vendas, propriamente, mas criando boas conexões de histórias, depoimentos. Pessoas gostam de saber sobre pessoas, sobre histórias as quais elas se identificam.

Outros

Esses são os canais mais recorrentes e que, de fato, geram resultados para todos os seguimentos, mas existem uma infinidade de usar o marketing de conteúdo em diversos outros formatos e canais. Por isso essa estratégia é tão rica.

Você pode produzir webinars, ebooks, templates, white papers, usar o e-mail marketing e etc. Tudo depende de saber, como dissemos lá no início, se o seu público está e gosta desses canais e formatos.

O marketing de conteúdo é o rei do sucesso online. Se você ainda não começou a sua produção de conteúdo, precisa começar urgentemente e garantir melhores resultados para o seu negócio! E então, você está preparado?

Posts Relacionados

marketing-de-conteudo-7-dicas-de-SEO-para-textos
  • Data: 16.09.2021
  • Por: Por: administrador

Marketing de conteúdo: 7 dicas de SEO para textos

No marketing de conteúdo, a maneira como o texto é escrito e estruturado pode influenciar no posicionamento em que o site de uma empresa aparece nos mecanismos de buscas. Sendo assim, preparamos 7 dicas de SEO para textos...

Saiba Mais

SEU NEGÓCIO NO TOPO?

VAMOS CONVERSAR

icone do titulo Certificações

semrush-logo
google-meu-negocio-logo
facebook-certificado-01
facebook-certificado-02
rd-station-certificado
parceiro-de-sucesso-certificado
imbound-certificado

Fale conosco pelo Whatsapp