Nossas últimas novidades

Home Tudo Sobre E-commerce Ecommerce: como ter a sua loja virtual

divulgar-ecommerce-atom

30.11.2019 | Por: administrador

Voltar

Ecommerce: como ter a sua loja virtual

A forma de consumo mudou com a evolução tecnológica e a tela do celular é a nova vitrine. O comércio online movimenta milhões de reais por ano e é uma das maiores tendências de empreendedorismo. Se você já faz parte dessa evolução…

A forma de consumo mudou com a evolução tecnológica e a tela do celular é a nova vitrine. O comércio online movimenta milhões de reais por ano e é uma das maiores tendências de empreendedorismo.

A relação de compra e venda está cada vez mais pertencendo ao ambiente digital. E nessa seara entram os ecommerces ou lojas virtuais, e é sobre eles que vamos tratar neste artigo. Trouxemos alguns esclarecimentos sobre o assunto e o que você precisa saber para ter o seu e-commerce ou loja virtual.

 

O que é um ecommerce?

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, um ecommerce não se caracteriza por qualquer tipo de negócio ou vendas realizados na internet.

Um e-commerce é a transação realizada no meio digital, mas ofertada por apenas um fornecedor ou empresa e que não necessita de um intermediário para o processo de venda.

Ou seja, sabe aquela loja/marca que você gosta e está sempre de olho nos produtos? Aquela que você entra na loja virtual, escolhe o que quer, define o meio de pagamento e recebe o produto? Pois então, esse  é um ecommerce.

Diferença de ecommerce e marketplace

A diferença das duas plataformas é basicamente que o ecommerce é uma estrutura independente e o marketplace oferece uma plataforma comum.

O marketplace é um espaço digital que apresenta a oferta de várias empresas em um único lugar. Ele também intermedeia o processo de cobrança. Para o lojista, é uma alternativa mais simples de gerenciar, pois a estrutura já está pronta, basta fazer o cadastro e catalogar os produtos.

Por outro lado, o verdadeiro e-commerce permite mais liberdade, já que você define toda a estrutura e o design da loja virtual. Com isso, você vai ganhando mais autonomia para criar a sua própria estratégia de venda e divulgação, ações promocionais, mais categorias de produtos. Enfim, você consegue dar cara para a sua loja virtual.

Tipos de ecommerce

Agora que já sabemos o que são os ecommerces, é hora de entender quais são os tipos de lojas virtuais que existem.

Para começar, vamos falar sobre o que pode ser vendido em um e-commerce. E a resposta e tudo. Desde produtos físicos, serviços ou produtos digitais, como cursos, ebooks e etc.

Daí passamos agora para os tipos. Quando pensamos em loja virtual,  é comum imaginarmos uma empresa que vende para uma pessoa, ou seja, o consumidor final. Mas este é apenas um dos tipos de ecommerces que existem, porém temos, ainda, o ecommerce que vende de empresa para empresa, que também usa o ambiente virtual como estratégia comercial.

Resumindo: o ecommerce pode ser varejista ou atacadista, o que chamamos de comércio B2C e B2B, respectivamente, e significam Business to Consumer e Business to Business.

Reforçando os conceitos:

B2B (Business to Business)

é um modelo de negócio dentro do comércio eletrônico em que empresas fazem transações com outras, sendo que essas operações podem ser revendas, transformações ou consumo. Empresa para empresa.

B2C (Business to Consumer)

é um modelo de negócio em que a empresa visa o consumidor final. Dessa forma, a única operação encontrada é o consumo. A grande maioria das lojas virtuais se encaixa nesse tipo. Empresa para consumidor.

E temos ainda uma outra categoria, que não se enquadra, propriamente, no conceito de ecommerce, mas também são plataformas de comércio virtual que é a C2C: Consumer to consumer. Aqui entram os gigantes virtuais como OLX, Mercado Livre, os quais podemos chamar de Marketplaces.

C2C (Consumer to Consumer):

Aqui são enquadrados sites onde qualquer pessoa pode cadastrar um produto e vender para outra pessoa. O exemplo mais comum é o Mercado Livre mas também podemos enquadrar sites de classificados como OLX e Bom Negócio.

 

Vantagens de ter um comércio virtual

Uma das grandes vantagens de ter uma loja virtual é a possibilidade  de diminuir custos. Saindo da loja física, você poupa aluguel, impostos, tarifas de água, luz e telefone. E para ter um ecommerce, você não precisa manter uma loja física, apenas destinar um local para estocar produtos e despachar pedidos.

Também é uma forma de ficar atualizado com as novas necessidades e de gerar conforto para os clientes. Na correria do dia a dia, muitas pessoas não têm tempo para visitar os estabelecimentos e dedicar algum tempo na escolha de produtos. Preferem fazer isso no conforto de seus lares e apenas receber o produto escolhido de maneira rápida e fácil.

 

Para melhorar, todos os resultados podem ser analisados, como o número de visualizações de um produto ou abandono de carrinho, e usados para orientar futuras decisões. Como consequência, há uma conquista de competitividade em relação aos concorrentes.

Como montar o seu ecommerce

Um ecommerce nada mais é que um site. Um site estruturado para vendas. Por isso, o primeiro passo para ter uma loja virtual e criar um site, que atenda a essa necessidade.

Não é preciso ser um programador de ponta para desenvolver sua própria loja virtual. Afinal, existem muitos templates prontos na internet, bastando adaptá-los às suas necessidades. É claro que se você não tem alguma noção sobre criação de sites, é melhor contar com a experiência de quem já atua nesta área e desenvolverá o seu ecommerce de forma totalmente profissional.

Lembre-se de que um e-commerce precisa ser atraente e funcional. Aliás, as pessoas não terão como pegar, experimentar, cheirar e nem sentir o seu produto. Todo o processo é feito visualmente, por isso você precisa ter muita dedicação para usar boas fotos, de vários ângulos, vídeos e descrições bem detalhadas, afinal, o seu ecommerce é a sua vitrine.

Um traço indispensável é a boa organização dos produtos, usando categorias e subcategorias fáceis de entender. Você deve garantir que o cliente consiga encontrar o que deseja rapidamente.

 

Sistema de cobrança

O sistema de cobrança é, de longe, a parte do seu ecommerce que precisa estar 110% alinhada. Afinal, os clientes colocarão os seus dados pessoais para efetuar o pagamento de uma compra.

São duas as opções mais utilizadas: uma em que o sistema de pagamento fica dentro do próprio site e outra, que é um método indireto de pagamento, que não faz parte do sistema do site, como é o caso do PayPal e PagSeguro, por exemplo.

A vantagem de o pagamento ser feito dentro do próprio site é a comodidade e praticidade para o cliente, mas os usuários podem ficar desconfortáveis em colocar dados bamcários em um site que eles ainda não conhecem.

Por esse motivo, usar um sistema indireto, principalmente para lojas virtuais que ainda não são amplamente conhecidas, pode ser a melhor opção.

Não há como negar que o uso de um sistema direto aumenta muito a responsabilidade do e-commerce sobre a segurança digital do site.

 

Estoque e logística

Montar um site de ecommerce nem é o principal desafio para quem quer se aventurar em ter uma loja virtual. Talvez, um dos grandes entraves neste processo é organizar o estoque e a logística.

É preciso planejar bem a organização e compra dos produtos, pois a falta deles ocasiona vendas perdidas e o excesso prejuízo, ou seja, se não houver um bom planejamento de estoque é garantido o prejuízo.

Além disso, é preciso pensar na armazenagem dos produtos, pois, dependendo do item, requer um processo diferenciado de guarda, e também no transporte.

Muitos e-commerces pequenos utilizam os correios, que é amplamente acessível, mas a parceria com transportadoras pode garantir fretes mais baixos, dependendo do volume a ser despachado.

 

Atendimento ao cliente

Um atendimento ao cliente eficaz é o que fecha com chave de ouro esse processo de estruturação de um ecommerce.

A sua loja virtual precisa oferecer um suporte para o cliente, canais de comunicação que realmente deem retorno para o comprador. Além de eles poderem dar um feedback sobre a sua loja, o que será importante para que você avalie como está conduzindo o seu ecommerce, é importante para que eles se sintam também respaldados.

Efetuar uma troca, um reembolso, uma negociação, ou mesmo esclarecer dúvidas, deve ser um processo prático e efetivo.

Os clientes precisam ter maneiras de contactar a sua loja.

6 formas de divulgar o seu ecommerce

1 – Tráfego pago

Solução eficiente para aumentar o volume de tráfego qualificado. Para isso, você pode utilizar o Facebook Ads e o Google Adwords. O mais importante nessa estratégia é analisar cada passo, acompanhando os resultados das campanhas para fazer as correções necessárias. Com uma análise detalhada, é possível conhecer melhor o público e preparar os próximos passos de divulgação do seu ecommerce. Esta dica ajuda muito quem está começando e ainda conta com um público pequeno.

2 – Seja específico

Isso vale para a escolha de produtos, de público, de palavras-chaves e cada detalhe mais. A concorrência no ambiente virtual é grande e o foco do consumidor é passageiro. Por isso, é importante garantir que o seu ecommerce será rapidamente encontrado pelo público alvo. Nesse caso, menos é mais, e de nada adianta ter cem opções diferentes na sua loja virtual e nenhuma vender bem. Mantenha o foco em um nicho específico em todos os passos do seu ecommerce.

3 – Seja uma referência

Aposte em conteúdos de qualidade e crie uma relação com o seu público. Dessa forma, os clientes vão procurar a sua marca sempre que precisarem de uma dica sobre seus temas favoritos e as vendas ocorrerão de forma simples e espontânea. Isso aumenta a credibilidade e faz o seu ecommerce se destacar em meio à concorrência.

4 – Aposte em remarketing

Essa estratégia aumenta as chances de finalizar vendas. Os produtos que já foram visualizados pelo visitante aparecem em anúncios para relembrar o consumidor da oportunidade de compra, fortalecendo a marca do seu ecommerce e aumentando as vendas.

5 – Redes sociais

Se os seus clientes passam diversas horas por dia nas redes sociais, é lá onde a sua marca precisa estar para ser vista e escolhida. Aposte em promoções e sorteios, divulgue conteúdos de qualidade e crie uma relação com o público alvo do seu ecommerce. Esta é uma ótima forma de aumentar as vendas com pouco, ou nenhum, investimento financeiro em divulgação. Veja nesse link como as redes sociais podem ajudar o seu ecommerce.

6 – E-mail marketing

Uma das melhores estratégias de fidelização de clientes é o e-mail marketing. Esta opção permite manter o diálogo entre marca e consumidor sempre aberto. Além disso, é uma das principais formas de aumentar as vendas, visto que se o consumidor fornece o e-mail para manter contato com o seu ecommerce é porque ele está interessado em comprar novamente.

Comece por um planejamento bem estruturado e analise cada etapa da divulgação do seu ecommerce. Aos poucos, você terá dados que vão mostrar as preferências do consumidor e poderá criar campanhas específicas e certeiras que terão um retorno financeiro satisfatório para a sua loja virtual. Confira aqui, 6 razões para sua empresa usar e-mail marketing.

 

Posts Relacionados

SEU NEGÓCIO NO TOPO?

VAMOS CONVERSAR

icone do titulo Certificações

semrush-logo
google-meu-negocio-logo
facebook-certificado-01
facebook-certificado-02
rd-station-certificado
parceiro-de-sucesso-certificado
imbound-certificado

Fale conosco pelo Whatsapp